Organização do Trabalho Pedagógico Escolar
Órgãos Colegiados da Escola
Registro de Classe On-line Serviços Públicos de Apoio Escolar Fale Conosco

Quantidade de Páginas visitadas




O estudo é glorioso, primeiro porque purifica os costumes dos homens, segundo porque proporciona o benefício da
cultura." 
Cassiodoro





Compete ao Coordenador de Estágio do Curso Normal

1. Buscar e contatar parceria junto às Instituições Públicas e Privadas visando a abertura de vagas para o estágio;
2. Firmar os Termos de Cooperação Técnica junto à Direção do Estabelecimento;
3. Coordenar e acompanhar a execução do Plano de Estágio;
4. Elaborar e definir junto ao Professor Orientador de Estágio o cronograma de distribuições de alunos nos campos de estágios;
5. Manter permanente contato com os supervisores responsáveis pelo estágio procurando dinamizar e otimizar as condições de funcionamento do estágio;
6. Promover reuniões com as instituições de campo de estágio;
7. Coordenar e acompanhar junto ao Professor Orientador de Estágio o cumprimento, pelo estagiário, da assiduidade, responsabilidade, compromisso e desempenho pedagógico;
8. Coordenar e participar junto ao Professor Orientador de Estágio, reuniões de avaliação do Estágio e/ou prática profissional, emitindo conceitos de acordo com o sistema de avaliação;
9. Coordenar a confecção de impressos de acompanhamento (Fichas);
10. Providenciar credencial de apresentação do estagiário para o ingresso nas empresas;
11. Informar e orientar a instituição concedente quanto à Legislação e Normas do estágio;
12. Comparecer às reuniões convocadas pelo Colégio.


Voltar 

1 - Identificação da Instituição de Ensino: Secretaria de Estado da Educação. Núcleo Regional de Educação de Toledo. Colégio Estadual Eron Domingues Ensino Fundamental, Médio e Normal.
Nome do Estabelecimento: Colégio Estadual Eron Domingues - Ensino Fundamental, Médio e Normal
Entidade mantenedora: SEED
Endereço: Rua Mem de Sá, 1615
Município: Marechal Cândido Rondon
NRE: Toledo


2 - Identificação do curso: Normal
Eixo tecnológico: Formação de Docentes
Carga horária total: 4800 (anual)

3 - Nome do Professor Orientador de estágio:
Coordenadora de Curso: Mirna Wissmann
Coordenadora de Estágio: Mirna Wismann
4 - Justificativa


Segundo o Item 1 da Instrução Nº 006/2009 – SUED/SEED “o Estágio, é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, cujas atividades devem ser adequadas às exigências pedagógicas relativas ao desenvolvimento cognitivo, pessoal e social do educando, de modo a prevalecer sobre o aspecto produtivo”.
Podem ser estagiários os estudantes devidamente matriculados e que estejam frequentando o ensino nas instituições de ensino que ofertem Cursos da Educação Profissional, do Ensino Médio, inclusive a modalidade de Educação de Jovens e Adultos, da educação Especial e dos anos finais do ensino Fundamental exclusivamente na modalidade Profissional da Educação de Jovens e Adultos.
Para a prática do estágio não obrigatório é exigida a idade mínima de 16 (dezesseis) anos.
O Estágio se distingue das demais atividades educativas por ser o momento de inserção do aluno no mundo do trabalho, tem como objetivo contribuir para a formação do aluno na articulação entre a teoria e a prática.
O Estágio Profissional Supervisionado, de caráter não obrigatório, previsto na legislação vigente, deve ser planejado, executado e avaliado de acordo com as atividades educativas previstas, considerando os dispositivos da legislação específica:
• Lei nº 9.394/1996, que trata das Diretrizes e Bases da Educação Nacional;
• Lei N° 11.788/2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes;
• Lei Nº 8.069/1990, que dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente, em especial os artigos, 63, 67 e 69 entre outros, que estabelece os princípios de proteção ao educando;
• Art. 405 do Decreto Lei que aprova a Consolidação das Leis do Trabalho- CLT, que estabelece que as partes envolvida devem tomar os cuidados necessários para a promoção da saúde e prevenção de doenças e acidentes, considerando principalmente, os riscos decorrentes de fatos relacionados aos ambientes, condições e formas de organização do trabalho;
• Deliberação N° 02/2009 – do Conselho Estadual de Educação e
• Instrução Nº 006/2009 – SUED/SEED.

5 - Objetivos do Estágio

Contribuir para a formação do aluno no desenvolvimento de atividades relacionadas ao mundo do trabalho que oportunizem concebê-lo como ato educativo.

6 - Objetivos Específicos do Estágio

1 - Proporcionar ao aluno o contato com o mundo do trabalho.
2 - Oportunizar experiência profissional diversificada no que diz respeito a formação integral do educando.
3 - Relacionar conhecimentos teóricos com a prática profissional a partir das experiências realizadas.
4 - Garantir a contextualização entre os saberes e os fenômenos comuns, objeto de estudo de cada ciência ou área de conhecimento específico.

7 - Local(ais) de realização do Estágio

O estágio poderá ser realizado desde que nos locais qualificados para este fim, conforme legislação vigente e depois de firmado os termos de convênio:

8 - Distribuição da Carga Horária

A jornada de estágio deve ser compatibilizada com as atividades escolares sem ônus a ela.
A jornada de estágio terá, no máximo, a seguinte duração:
• Seis (6) horas diárias e trinta (30) horas semanais, no caso de estudantes de Educação Profissional Técnica de Nível Médio e de Ensino Médio, inclusive na modalidade de Educação de Jovens e Adultos.
• A carga horária do estágio não pode comprometer a frequência às aulas e o cumprimento dos demais compromissos escolares.
• A carga horária do estágio não pode comprometer a frequências às aulas e o cumprimento dos demais compromissos escolares.
• Quarenta (40) horas semanais, no estágio relativo aos cursos que alternem teoria e prática, nos períodos em que não estão programadas aulas presenciais, desde que isso esteja previsto no Projeto Político Pedagógico, no Plano de Curso, no Termo de Convênio e no Termo de
Compromisso de Estágio.
• A duração do estágio, contratado com a mesma instituição concedente, não poderá exceder 2 (dois) anos, exceto quando se tratar de estagiário com deficiência.

9 - Atividades do Estágio

O desenvolvimento do estágio deverá obedecer aos princípios de proteção ao estudante, vedadas atividades:
• incompatíveis com o desenvolvimento do adolescente;
• noturnas, compreendidas as realizadas no período entre vinte e duas horas de um dia às cinco horas do outro dia;
• realizadas em locais que atentem contra sua formação física, psíquica e moral;
• perigosas, insalubres e penosas.
As atividades que podem ser realizadas:
1 - atividades de integração social;
2 - o uso das novas tecnologias;
3 - produção de textos;
4 - aperfeiçoamento do domínio do cálculo;
5 - aperfeiçoamento da oralidade;
6 - compreensão das relações do mundo do trabalho, tais como: planejamento, organização e realizações de atividades que envolvam rotina administrativa, documentação comercial e rotinas afins.

10 - Atribuições da Mantenedora/Estabelecimento de Ensino

O estágio deve ser desenvolvido com mediação de professor orientador o qual é responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades.
O professor orientador do estágio deverá aferir, mediante relatório, as condições para a realização do estágio firmadas no Plano de Estágio e no Termo de Convênio.
A instituição de ensino é responsável pelo desenvolvimento do estágio, observado:
• regimentar o estágio não obrigatório;
• indicar professor orientador responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades de estágio;
• zelar pelo cumprimento do Plano de Estágio;
• celebrar Termo de Compromisso com Alunos e Parte concedente após firmado o Termo de Convênio assinado.

11 - Atribuições do Coordenador de curso:

Compete ao professor orientador:
1 - Solicitar da parte concedente relatório, que integrará o Termo de Compromisso, sobre a avaliação dos riscos inerentes às atividades a serem desenvolvidas pelo estagiário, levando em conta: local do estágio; agentes físicos, biológicos e químicos; equipamentos de trabalho e sua utilização; os processos de trabalho; as operações e a organização do trabalho; a formação e a instrução para o desenvolvimento das atividades de estágio;
2 - Exigir do estudante a apresentação periódica de relatórios das atividades, em prazo não superior a 6 (seis) meses, no qual deverá constar todas as atividades desenvolvidas nesse período.
3 - Auxiliar o educando com deficiência, quando necessário, na elaboração de relatório de atividades.
4 - Elaborar normas complementares e instrumentos de avaliação dos estágios de seus estudantes.
5 - Esclarecer à parte concedente do estágio o Plano de Estágio e o Calendário Escolar.
6 - Proceder avaliações que indiquem se as condições para a realização do estágio estão de acordo com as firmadas no Plano de Estágio e no Termo de Compromisso, mediante relatório.
7 - Observar se o número de horas estabelecidas para o estágio compromete o rendimento escolar do estudante e, neste caso, propor uma revisão do Termo de Compromisso.
8 - Elaborar o plano de estágio e orientar sua execução.
9 - Esclarecer aos estagiários as determinações do Termo de cooperação técnica e Termo de Compromisso;
10 - Realizar visitas nas instituições concedentes para avaliar as condições de funcionamento do estágio;
11 - Manter permanente contato com os supervisores responsáveis pelo estágio na parte concedente;
12 - Explicitar a proposta pedagógica da Instituição de Ensino e do plano de estágio obrigatório e não obrigatório a parte concedente;
13 - Planejar com a parte concedente os instrumentos de avaliação e o cronograma de atividade a serem realizadas pelo estagiário;
14 - Realizar avaliações que indiquem se as condições para a realização do estágio estão de acordo com as firmadas no Plano de Estágio e no Termo de Compromisso, mediante relatório;
15 - Zelar pelo cumprimento do Termo de Compromisso;
16 - Orientar a parte concedente e o aluno sobre a finalidade do estágio;
17 - Orientar a parte concedente quanto à legislação educacional e às normas de realização do estágio;
18 - Solicitar relatórios de estágios da parte concedente e do aluno;
19 - Realizar visitas nas instituições concedentes para avaliar as condições de funcionamento do estágio;
20 - Orientar previamente o estagiário quanto:
• às exigências da empresa;
• às normas de estágio;
• aos relatórios que fará durante o estágio;
• aos direitos e deveres do estagiário.

12 - Atribuições do Órgão/Instituição que concede o Estágio

Considerar-se-ão parte concedente de estágio, os dotados de personalidade jurídica pública ou privada e profissionais liberais, desde que estejam devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalização profissional.
1 - Celebração do Termo de Compromisso com a instituição de ensino e o estudante;
2 - Celebração de Convênio com a entidade mantenedora da instituição de ensino;
3 - A oferta de instalações que tenham condições de proporcionar ao estudante atividades de aprendizagem social, profissional e cultural;
4 - Indicação de funcionário do seu quadro de pessoal, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário, para orientar e supervisionar até 10 (dez) estagiários simultaneamente no que diz respeito ao desenvolvimento das atividades de estágio;
5 - Contratação de seguro contra acidentes pessoais em favor do estagiário, cuja apólice seja compatível com valores de mercado, devendo constar no Termo de Compromisso de Estágio;
6 - Entrega do termo de realização do estágio à instituição de ensino por ocasião do desligamento do estagiário, com indicação resumida das atividades desenvolvidas, dos períodos e da avaliação de desempenho;
7 - Relatório de atividades, enviado à instituição de ensino, elaborado pelo funcionário responsável pela orientação e supervisão de estágio, com prévia e obrigatória vista do estagiário e com periodicidade mínima de 6 (seis) meses;
8 - Zelar pelo cumprimento do Termo de compromisso;
9 - Manter contato com o Professor Orientador de estágio da escola;
10 - Orientar e avaliar as atividades desenvolvidas pelos estagiários em consonância com o Plano de Estágio;
11 - Propiciar instalações e ambiente receptivo e favorável ao desenvolvimento do estágio;
12 - Preencher os relatórios de estágio e encaminhar à instituição de ensino;
13 - Encaminhar relatório de atividades, com prévia e obrigatória vista do estagiário, à instituição de ensino, com periodicidade mínima de 6 meses.

13 - Atribuições do Estagiário

O estagiário deverá, considerando a concepção de estágio:
1 - Ter assiduidade e pontualidade, tanto nas atividades desenvolvidas na parte concedente como a instituição de ensino;
2 - Celebrar Termo de Compromisso com a parte concedente e com a instituição de ensino;
3 - Respeitar as normas da parte concedente e da instituição de ensino;
4 - Associar a prática de estágio com as atividades previstas no plano de estágio;
5 - Realizar e relatar as atividades do plano de estágio e outras, executadas, mas não previstas no plano de estágio;
6 - Entregar os relatórios de estágio no prazo previsto;
7 - Zelar pelos equipamentos, aparelhos e bens em geral da Empresa e responder por eventuais danos pessoais e materiais causados se comprovado relapso deliberado.

14 - Forma de acompanhamento do Estágio

O aluno deverá ser acompanhado durante seu Estágio em Instituições Públicas e/ou Privadas, pelo professor orientador:
1 – O profissional responsável no colégio pelo Estágio, será o elo de ligação entre a Escola e o local de realização do Estágio.
2 – O responsável pela supervisão do aluno na parte concedente deverá zelar para que as atividades de estágio estejam em consonância com o plano de Estágio.
As formas de acompanhamento serão de acordo com a realidade da situação do estágio. Podendo ser através de visitas, relatórios, contatos telefônicos, documentação de estágio exigida pela escola, de maneira a propiciar formas de integração e parceria entre as partes envolvidas. Oportunizando o aperfeiçoamento das relações técnicas educativas a serem aplicadas no âmbito do trabalho. 

15 - Avaliação do Estágio

O orientador do estágio deverá analisar em que medida o Plano de Estágio está sendo cumprido.
a) No que se refere ao aluno: embora não tenha função de veto ao estágio, faz-se necessário avaliar em que medida está contribuindo ou não para o desempenho escolar do aluno;
• rendimento e aproveitamento escolar;
• relatório de desempenho das atividades encaminhado pela parte concedente
• relatório elaborado pelo aluno.
b) No que se refere à parte concedente: o orientador, mediante visitas às instituições e análise dos relatórios, tem a incumbência de avaliar as condições de funcionamento do estágio, recomendando ou não sua continuidade. Aspectos a serem observados: Cumprimento do Artigo 14 da Lei 11.788 e Artigos 63, 67 e 69 da Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente.
Caso o professor orientador do estágio constate descumprimento da legislação, deve comunicar a irregularidade à parte concedente para adequação imediata. Quando a parte concedente não cumprir a legislação, a instituição de ensino deve registrar em relatório, comunicar ao aluno e seu responsável e aconselhar o estagiário para procurar outro local de estágio.




























Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito